sábado, 30 de setembro de 2017

Maneio inicio de Outono

Calendário do apicultor 

No inverno (Novembro e Dezembro e Janeiro) as abelhas precisam de alimento que lhe deve ter sido administrado no Outono e que o apicultor atempadamente deve ter providenciado. No inverno não há criação a rainha cessa a postura os zângãos também já não há e as obreiras formam um cacho que as vai manter juntas e desta forma quentes. Mas se for necessário alimentar não hesite pois as abelhas se tiverem falta de alimento vão morrer de fome brevemente, como não se deve abrir as colmeias pode fazer o teste do peso (levanta a colmeia) que consiste num método pouco fiável mas evita a abertura das colmeias quando está frio ou então só abre mesmo as colmeias que estejam muito leves. 




Os apicultores nesta época devem vigiar o exterior da colmeia e ver pequenos sinais de alerta como por exemplo cera roída que pode ser sinal de roedores ou pilhagem, aí deve verificar o motivo exato.  Se for roedor verificar se a grelha de entrada está devidamente colocada e se necessário compor a mesma. Se for pilhagem pode ser que o enxame esteja só numa parte da colmeia (enxame pequeno) e como a outra parte ficou abandonada foi pilhado pelas outras colónias. Se isso aconteceu retirar os quadros que a colmeia que a colônia não ocupa e se o clima o permitir colocar o enxame em núcleo e levar para mais de 3 kilometros de distância para que a pilhagem termine e o enxame continuar. Se vir muita abelha morta nas proximidades das colmeias verificar o motivo. Pode acontecer que quando há dias com temperaturas muito baixas mas com algumas abertas de Sol, as abelhas são levadas a sair da colmeia e quando regressam pode já muito frio e aí as abelhas já não conseguem entrar e morrem de frio por vezes ainda com pólen nas patinhas o que nos deixa com muita pena mas também é sinal de que não é doença nas nossas abelhas o que de certa forma é um alivio.  Se for por doença retirar a colmeia e levar para armazém a fim de não propagar a doença a outras colmeias.



Nesta época a abertura das colmeias só deve acontecer com temperatura amenas e deve ser rápida e só por motivos válidos pois as baixas temperaturas podem matar a pouca criação que possa existir na colmeia.

 Nesta época podemos aproveitar para limpar material, preparar (colmeias, quadros) para a época apícola que se vai aproximar. Colocar cera nos quadros.

É também a época ideal para fazer o seu plano apícola, como por exemplo quantas colmeias quer aumentar no seu efetivo, quantas alças vai necessitar quanta cera tem a mais e quanta vai necessitar pois em cima da campanha nem sempre se consegue o que queremos pois fabricantes e empresas de distribuição não conseguem fornecer tudo em tão pouco tempo.

Pode também preparar os apiários, limpar os existentes e fazer novos. 



 Primavera 

 Na primavera (Fevereiro, Março e Abril) quando os campos começam a florir na nossa região a 1ª flor é a Amendoeira, o clima começa a estar agradável e o enxame começa a desenvolver embora que ainda muito devagar mas a rainha começa a postura com a entrada do pólen de Amendoeira, Salgueiro, Freixo, Nabal e outras plantas. Então devemos avaliar a flora da nossa região e querendo incentivar a postura da rainha afim de ter mais abelhas no pasto na época da florada. Se optar por alimentação estimulante deve prever 2 meses antes da florada colocar um quilo de alimento estimulante e passado um mês colocar outro quilo afim de ter a colmeia na máxima força para a colheita que se avizinha. Em Fevereiro também não pode deixar de fazer o tratamento para prevenção da varroa pois com varroa não há colheita ( há loque, nosema, CCD) e outros problemas inerentes á não colheita, falta de € por exemplo. 

 Se não optar por alimentar de forma estimulante não esquecer de verificar as reservas e alimentar se for necessário pois na primavera por estranho que pareça as melhores colmeias podem morrer á fome (muito gado, pouca entrada de alimento).  




 É também época para escolher as colónias que vão ser as mães das suas futuras rainhas, escolher a colmeia que vai dar os zangãos para a fecundação. Nas colónias que quer para reprodução pode colocar alças iguais aos ninhos afim de ter ceras puxadas para os desdobramentos e dessa maneira não comprometer a colheita de mel e pólen, fazendo os desdobramentos no fim da colheita e com rainhas fecundadas. Rainhas essas que pode fazer durante a campanha de mel sem comprometer a colheita do mesmo. 


 Em Fevereiro e Março também podemos e devemos trocar os quadros com cera muito velha ou cheia de bolor pois a mesma só vai atrapalhar o normal desenvolvimento da colmeia. 
O aconselhável por nós é que se deve trocar pelo menos 2 quadros ano ou mais caso haja mais, muito negros ou cheios de bolor.

   

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

TERCEIRAS JORNADAS APÍCOLAS da SAP

Foto de AbelhaSap Abelha Sap.



TERCEIRAS JORNADAS APÍCOLAS
SOCIEDADE DOS APICULTORES DE PORTUGAL – PARQUE FLORESTAL DE MONSANTO
PROGRAMA PROVISÓRIO

  9.00  – Abertura do secretariado 

10.00 – Abertura da sessão - Três Anos de Parceria  
Sociedade dos Apicultores de Portugal –  Parque Florestal Moderador de Monsanto     Moderador  Eng. João Casaca

10.15 –  Apitoxina. Uso Terapêutico e Problemática das Alergias – SAP – Dr. António Hermenegildo

10.40 –  Produção e Conservação do Pólen – MACMEL  – Sr. Francisco Rogão

11.10  – Intervalo para café

11.30 – O Pólen e a Saúde – Sociedade dos Apicultores de Portugal – Dr. António Hermenegildo 

12.00 – Insectos Polinizadores – QUERCUS – Drª. Sandra  Pereira

12.30 – Intervalo para almoço

15.00  – A Língua Artificial na Identificação do Mel – Dr. Yousef Al-Amine

15.20  – Nosema : Tratar ou não Tratar – HIFARMAX – Dr. Filipe Nunes

15.50 – Intervalo para café

16.10 – Suplementação Nutricional na Criação de Rainhas – Chemicals LAIF - QALIAN – Dr. Jacopo Milazzo

16.40 – Varroa destructor e a Interacção com Outros Agentes Patogénicos – Drª. Maria José Valério

17.10 – Encerramento dos trabalhos

17.15 – Visita à Feira do Mel



Para mais informações:
Tm: 961 168 983 I E-mail: sap1951sap@gmail.com                                 14 de Outubro de 2017        


Inscrições: Centro de Interpretação de Monsanto                          
Estrada do Barcal, Monte das Perdizes – 1500-068 Lisboa
Tel.: 218 170 200 I E-mail: monsanto@cm-lisboa.pt                                                               
                                                                                                  

           http://www.macmel.pt/